9 de mar de 2011

A lógica do supermercado

Toma, seu vacilão, você e as tuas letrinhas de comentário!

*
Já percebi que todo mundo que tem blogs, em algum momento, posta alguma coisa sobre sua relação com o próprio blog e outros blogs em geral. Até porque a esmagadora maioria dos visitantes também é blogueira. De minha parte, eu sempre procurei seguir os conselhos desses consultores de etiqueta que dizem que o espaço virtual tem que ser tratado como o espaço real. Em suma, meu blog tem que ser como a minha casa: com alguma arrumação, bom papo e bom ambiente, de preferência com alguma coisa boa para oferecer. Não ambiciono ter um bilhão de leitores, mas os poucos que vierem têm que se sentir em casa.
*
Aos convidados, as abobrinhas nos comentários são livres, mas, assim como na nossa casa real, quem faltar com o respeito leva um pé 44 nos fundilhos e é convidado a dirigir-se ao olho da rua. Por outro lado, quem sabe chegar é bem recebido e tem a visita devidamente retribuída, dentro das limitações de tempo do Ogro aqui. E o que vale para o meu blog vale para o blog alheio. Procuro chegar em outros blogs no sapatinho, com gentileza e com alguma coisa a somar ao assunto em questão, por mais viajante na maionese que ele seja.
*
Tive a preocupação de deixar claras as regras que eu sigo no trato disso aqui por conta de uma blogueira a quem eu amo de paixão, a Dama de Cinzas, que me saiu uma tremenda ativista virtual. Devia estar na Líbia, ajudando a derrubar o Kadaffi. Ela, junto com outros blogueiros amigos, sempre fez insistentes campanhas contra a mania feia que eu tinha, e muitos blogueiros ainda têm, de pedir aquelas letrinhas de confirmação que têm que ser digitadas por quem deixa comentários.
*
É claro que eu, ao manter as letrinhas por tanto tempo, não estava querendo encher o saco de ninguém. Eu estava apenas buscando uma maneira de não receber tantos comentários que começassem com a expressão enlarge your penis. Por alguma razão que eu ainda não descobri, eu devo ser o maior recebedor de spam da face da terra. A caixa de comentários do meu blog e o meu e-mail andam sempre cheios de mensagens que oferecem ganhos milionários no pôquer on-line, anabolizantes ou remédios para a disfunção erétil.
*
Fora isso, ainda tem todos os links para sites pornográficos, muitas vezes na mesma mensagem que os anteriores. O que não deixa de ter uma certa lógica, apesar da bizarrice. Se o cara é um pobretão fracote, meio broxa e de pau pequeno, é óbvio que ele não está comendo ninguém. É a mesma lógica do supermercado, que bota carvão e sal grosso na prateleira ao lado da sessão de açougue.
*
O fato é que, atendendo a uma sugestão da nossa divina Dama (salve Cartola!), as letras estão abolidas para todo o sempre. Quanto às mensagens de propaganda, eu vou moderando pelos links que chegam no meu e-mail. E, a partir de agora, quem tiver algum interesse em tornar o meu pênis maior vai ter que vir até aqui, pessoalmente.
*