21 de mar de 2009

Driblando a crise

Caralho, uma nota de cem reais! Ela existe!
*
Eu sempre achei de uma babaquice sem tamanho o sujeito se lançar numa aventura pela aventura pura e simples. O Che Guevara queria libertar o mundo e morreu tentando. Ghandi queria a independência da Índia, Mandela queria acabar com o apartheid na África do Sul, e por aí vai. Todos eles botaram a vida em risco por algum ideal. Mas eu não consigo entender, por exemplo, porque o cara sobe o Everest ou resolve dar a volta ao mundo num barquinho.
*
Ou pelo menos não entendia. Uma notícia que eu li essa semana no jornal fez a ficha começar a cair. Vocês devem já ter ouvido falar na família Schürman, aquela que resolveu morar num veleiro e dar a volta ao mundo nele. Na época, eu achei a idéia absolutamente estapafúrdia, coisa de quem comeu merda na infância às colheradas, com granola por cima. Nem dei importância.
*
Pois bem, eu li numa nota essa semana num jornal aqui do Rio que eles estão faturando uma puta grana dando palestras de motivação e liderança para executivos de mega-empresas. Sem falar num livro de auto-ajuda para gerentes que eles estão escrevendo. Vai se chamar “Navegando para o sucesso”, ou algo assim.
*
Depois eu fico reclamando da crise. Pela mais absoluta falta de tempo, acabei não dando seqüência a nenhum dos meus projetos literários: Um livro de auto-ajuda para gerentes, um livro sobre a minha emocionante relação com meu cachorro, um thriller de suspense sobre um segredo que poderia destruir a igreja, uma aventura fantástica com dragões, elfos e bruxos, e, supra-sumo da originalidade, um romance sobre vampiros adolescentes. Eu poderia já estar milionário a uma hora dessas, levando a vida como um interminável videoclipe de hip-hop, com carros de luxo, cordões de ouro e som no talo, rodeado por uma dúzia de gostosonas seminuas rebolando.
*
Só o que me resta é tentar ver se toda a experiência adquirida nos botequins mais sórdidos do Rio me credencia a dar palestras para executivos. Pode ser algo tipo, sei lá, “Bebendo com excelência” ou “Porres homéricos com foco em resultados”. Já tenho currículo no assunto. Pra falar a verdade, já tenho até uma premiação. O negócio é tentar. E pedir mais uma gelada, pois o profissional precisa se manter sempre atualizado para fazer frente aos desafios de um mundo cada vez mais globalizado e competitivo.
*
É, já estou pegando o jeito.
*

16 comentários:

Yussef disse...

E assim é a vida, meu caro.
Com certeza se nós tivéssemos a experiência de hoje há 15/20 anos atrás, estaríamos ricos ou importantes.
Também conheço um camarada que se atirou tanto nessa de vender coisas que quase não fazia mais nada.
Hoje o sujeito não vende mais produtos.
Só vive de palestras para vender idéias.
Tá com muito dinheiro.

Gostei do teu blog.
Voltarei sempre que eu puder.

Ana disse...

Olá, voltei. Gostei do post. Tb odeio esse papo de auto-ajuda, mas tá na moda agora, e tudo que está na moda, dá dinhero. enquanto isso, a gente trabalha de sol a sol e ganha merreca, fazer o quê? beber né?rs

Bertonie disse...

HAHAHAHA'
Entendi...
Se os ideais são importantes, a aventura vale a pena!1

Mas até que a historinha de amor entre vampiros e humanos adolescentes é legal vai, rsrskkk.

Acho que vou fazer um livro de auto-ajuda me baseando no meu vício com a internet.
Simples Assim.
HAHA'

Mauro Sérgio disse...

Eu já assisti a uma palestra de motivação lá no banco com o Bernardinho. Absolutamente ridícula, um amontoado de chavões.

Perda de tempo paga a peso de ouro.

Jean Baptiste disse...

Executivo acredita em qquer coisa. Se disser q comer merda é o caminho para o sucesso, eles comem!

Miss X disse...

Não me permito começar a ler um livro de auto-ajuda, rs, mas acredito q ler livros sobre experiências etílicas podem render bons frutos. Eu compro!

Mulherzinha Sim! disse...

Ogro, o bom empreendedor é aquele que encherga as oportunidades de mercado. Quem sabe você não aprimora a sua idéia e ganha dinheiro?

Se ficar rico a famoso, não esqueça de me contratar como assessora de impresa. Ok?

M. disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Tô na torcida! rs

Bjos!!!

Mulher Objeto disse...

Ogro on line é meu blog favorito! Racho o bico com vc!

,,, aquela que voa disse...

"O Segredo" é não desistir hahahaha. Bjs :* (adoro seus posts!)

Nina disse...

Sério, acho ridículos os fulanos que escalam não sei que montanha, perdem os dedos dos pés congelados e não ganham nada com isso, só a superação.
Poupe-me!!!

Faça mesmo um livro sobre gerenciamento da experiência de bar ou algo assim...te mando um barril de chopp para a festa de lançamento, hahaha;

Bj

Mulher de fases disse...

Obrigada elo comentário em meu blog. Realmente acho que a solução não é parar de beber. Começo a achar que a solução pra quase tudo é parar de dormir mal. Se é que as pesquisas são honestas mesmo. Hehe.

AH, e se decidir lançar o livro que conta a sua relação com seu cachorro ou sobre 'a vida alcóolatra nossa de cada dia' avise-me. garanto que procurarei na livraria mais próxima! hehe

Francisco Silveira disse...

Há uns anos atrás, depois que fui demitido na multi em que eu trabalhava, resolvi fazer umas palestras e cursos.
Ganhei alguma grana e parei, porque fiquei em dúvida se eu era muito bom, ou os caras muito babacas.
Quando vc escrever "Bebendo com excelência", me convida para escrever o prefácio.
Abss.

Gabriela :) disse...

virei fã! aheiahea

m.milena :) disse...

quando for dar essas palestras aí me convida que eu te ajudo ok? aiueheiuhe

agora falando sério, é realmente uma doidera essas pessoas que entram numa aventura por "nada". tudo bem que alguns ganham algo em troca, beleza, assima até que vai, mas arriscar a vida por um simples "eu fui" é putaria.

Sâmia disse...

Quer prova melhor de motivação e superação em momento de crise do que ir trabalhar de ressaca?
Há!
Aposto que sobre isso você pode dar palestra. Até eu posso.
Abraço!