4 de jul de 2009

Domingos de ontem e hoje

Esses aí acabam com qualquer domingo...
*
Quem olha pra mim hoje em dia, talvez não acredite. Afinal eu tenho medidas de ogro literalmente, com a altura e força que fazem qualquer um pensar duas vezes antes de me falar algum desaforo. Eu fazia até um razoável sucesso com a mulherada antes de a minha barriga prosperar e do meu cabelo começar a mostrar tendências suicidas. Mas o fato é que eu não nasci desse tamanho. Sim, eu já fui um pirralho, um moleque (dos mais endiabrados, por sinal) na distante década de 80.
*
Naquela época, o domingo era, disparado, o melhor dia da semana, ou pelo menos o mais divertido. Em grande parte por conta de seis pessoas, que faziam o meu domingo televisivo interessante o suficiente para deixar a bola de lado ou desligar o meu Atari (Atari? Pô, Da Silva, tu é velho, hein!). Qualquer um que tenha sido criança no subúrbio do Rio de Janeiro, nos anos oitenta, vai se lembrar dessas seis pessoas com facilidade.
*
Pela ordem em que se apresentavam, o primeiro responsável pelos grandes domingos da minha infância atendia por Arthur Antunes Coimbra. Ou simplesmente Zico, o Galinho de Quintino. Os jogos do Flamengo eram o espetáculo por excelência da tarde de domingo com o Galinho e seus companheiros jogando o fino. Prato cheio para quem gostasse de futebol, independente de que time para qual o telespectador torcesse.
*
Um pouco depois, às sete da noite, era de lei sentar com a família inteira para ver os Trapalhões. Criativo, inteligente e iconoclasta até a medula, era uma ótima pedida de diversão levinha, não só para as crianças. Por sinal, eu tenho pena das crianças mais novas, que só conhecem o Renato Aragão através desse substrato desidratado de pó de fezes que é a “Turma do Didi”. Impressionante como um sujeito consegue escarrar tanto em cima da própria biografia. Melhor fizeram o Mussum e o Zacarias, que não viveram pra tomar parte disso.
*
Como os Trapalhões eram quatro, só restou um grande fornecedor de domingos felizes da minha molequice. E ele morreu nesses dias. Se você que está lendo isso agora só tem vinte anos, provavelmente não vai entender porque tanta celeuma em torno da morte desse sujeito sem nariz, de cara ossuda e incolor sobre o qual recaem acusações de pedofilia. Mas, acredite, Michael Jackson era um artista absolutamente fuderoso e fez a festa no domingo televisivo durante muito tempo.
*
Praticamente todos os programas de auditório tinham concursos de covers do cantor, sem falar nos videoclipes que sempre estreavam em rede nacional no Fantástico, com audiências comparáveis a finais de Copa ou último capítulo de novela. Se você, amiguinha adolescente que lê o Ogro Online sem a sua mãe saber, acha que essas boy bands que você gosta fazem sucesso, você não sabe o que é fazer sucesso. O álbum Thriller vendeu porrilhões de cópias e os meios de comunicação inundavam nossas casas de Michael Jackson o dia inteiro. E ninguém enjoava! A molecada se arvorava em fazer aquele bendito moonwalk com o mesmo empenho que imita o penteado do Ronaldinho ou usa lancheiras desses heróis de desenho japonês. Michael Jackson foi uma pandemia muito maior que a gripe suína. E muito mais sadia.
*
Me peguei pensando nisso, depois do último domingo na casa da sogra, enchendo o bucho de macarrão e assistindo ao Raul Gil. Nossa, os domingos pioraram muito.
*

15 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Eu gostava dos trapalhões e até hoje eu ainda rio com as besteiras do Didi...

Beijocas

Aninha Leme disse...

enchendo o bucho de macarrão??
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
ai, vc é uma comédia!
preciso confessar que nunca gostei muito da programação televisiva dominical.
Mas gosto bastante de dar uns bodinhos no domingo, principalmente após o almoço... adoro dormir!! kkkkkkkkkkkk

beijos

disse...

Televisão no domingo é mt chata!
Mas adorava os "clipes" que os trapalhões faziam. rs

Reflexo d Alma disse...

Que viagem!
Não é que sou dessa epoca?
Mas se vc enche o bucho de macarrão e ve Raul Gil aqui
semore foi casa ond eos homens são maioria,memso hj q os 2 filhos ja seguem a propria vida, o par e meu irmão
são fanaticos por futebol. E aqui no ES é um horror , então veem tudo que passa na tv a cabo e ainda veem o futebol local que é de chorar....
Mas escrevo a tarde,ou durmo ou vejo meus filmes sossegadamente...
Adorei a postagem, como sempre dou otimas gargalhadas.
Infelizmente n=minha postagem d eontme não é tão pro lado de humor,passa por la...
ai que medo!
Bjins entre sonhos e delírios

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

e o domingo no parque?

MateusDka disse...

... pois é! E ao invés de renovar nosso "domingo televisivo", eles só oferecem mais do mesmo (substrato de pó de merda). Uma emissora compra o Dono do Pintinho Amarelinho por mta grana, a outra permanece com seu gordo enferrujado (até nas piadas), e a outra vai lá e pega, numa tacada só, a loira insossa que dá notícia de morte e em seguida sorri (realmente, TUDO é possível) e o pseudo-publicitário que adora demitir.

Francamente...

Embora tenha 20 e poucos, me lembro dos trapalhões reunidos. Eram excelentes, de fato!

Abraço!

Mauro Sérgio disse...

Aquele videoclipe que os Trapalhões fizeram de "Teresinha" do Chico Buarque entra fácil no rol dos maiores momentos da TV brasileira.

Quanto ao MJ, referência absoluta. E eu sabia fazer o moonwalk.

valeu

o Cheff disse...

Caraca meu irmão.
Sinto o mesmo, é triste ver o que aquela caixa de imagens anda defecando no meio das nossas salas.

Miss X disse...

Ah, domingo pra mim é sinônimo de Fantástico. Podem falar mal, a musiquinha no final me deprime, mas eu gosto rs

Bjs e uma ótima semana mais curta!

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

ja recebemos a primeira bunda... sua sugestão foi aceita.

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

eu gosto do trapaclipe.

Mulherzinha Sim! disse...

Destesto domingo. A única coisa que dá para aproveitar algumas partes é o Fantástico.

Quanto ao Michael Jackson, sem dúvidas, o mundo perdeu o maior ícone da música pop. O cara que influenciou cantores e boys bands do mundo inteiro. Michael tem inúmeros sucessos como You are not alone, Thriller, Black or White, B Jeans... Enfim, jamais será esquecido porque pôde vinvenciar e apreciar seus momentos aqui na terra.

Jean Baptiste disse...

A Tv aqui de casa teve um problema e ficou sem pegar vários canais (Globo inclusive) quase uma semana. Eu nem dei pela falta.

MJ forever!

Mary West disse...

Nã...Minha vida se divide entre antes e depois da tv a cabo.

J@de disse...

Há 15 anos eu instalei pela primeira vez tv de assinatura em casa... nunca mais consegui ficar sem!!
Vc me fez ter muito boas recordações, principalmente os Trapalhões!!
Valeu!!