4 de out de 2009

Que comecem os jogos!

Etilismo livre sem barreiras: Será que vira esporte olímpico até 2016?
*
Bom, a essa altura, o mundo inteiro (literalmente) já sabe que o Rio foi escolhido para sediar os Jogos Olímpicos de 2016. Teve festa em Copacabana, o Lula já chorou e aquele bando de malucos fantasiados (que são mais ou menos os mesmos que você vê no Maracanã ou no Largo da Carioca) já deu vazão ao seu desejo patológico de aparecer. Tudo dentro da mais perfeita ordem, ou pelo menos do que a gente entende por ordem em terras cariocas.
*
Sei não, eu queria me entusiasmar mais com esse troço. Eu tenho um desconfiômetro ativo demais, talvez seja o tal legado dos jogos Pan-Americanos, algo que foi muito alardeado e ficou só na promessa. Quem não é do Rio de Janeiro não sabe, mas a única grande instalação esportiva construída para o Pan e que continuou sendo utilizada regularmente depois é o Estádio Olímpico João Havelange, vulgo Engenhão (o nome deve-se ao bairro, o Engenho de Dentro). No mais, tem um velódromo, um stand de tiro e um parque aquático novinhos em folha, que estão fechados desde que acabou o Pan. A pista de equitação e a arena do basquete já receberam um ou dois eventos e só.
*
Fora a penca de problemas a serem resolvidos. Todos relacionados ao transporte e a segurança basicamente, além da despoluição da Lagoa Rodrigo de Freitas e da Baía de Guanabara. Mas até nisso o Rio dá sorte, pois basta ficar alguns dias sem chover que muitos desses acidentes geográficos já ficam limpos naturalmente.
*
Evidentemente que nós confiamos que nossas autoridades, com o empenho e honestidade que lhe são inatas, acharão formas criativas de maquiar todos os nossos problemas por quinze dias, de maneira a que tudo funcione maravilhosamente durante os Jogos e volte a ser como antes tão logo se apague a pira. No mais, é só deixar os gringos embasbacados com a paisagem. Afinal, o Rio de Janeiro continua um lugar muito bonito, pois as belezas naturais (graças a Deus!) não precisaram ser feitas pelas autoridades.
*
Termino esse post palpiteiro com um exercício de adivinhação: Como eu estarei em 2016? Com mais barriga e menos cabelo, certamente. Com filhos, pelo menos essa é a idéia. Talvez com carro, mas isso eu ainda preciso pensar (Mais que as razões financeiras, eu não tenho carro por uma resolução pessoal, um dia eu ainda conto minhas tristes desventuras a bordo do meu finado Ogromóvel).
*
Duas coisas, entretanto, eu posso afirmar com 110% de certeza: Eu ainda serei Flamengo. E estarei longe de tomar a saideira.
*
********
*
Pra fechar com chave de ouro, essa charge satirizando a campanha do Obama já está correndo a Internet, excelente.
Nem Obama nem Lula. O Mussum é que era o cara!
*

14 comentários:

Desabafando disse...

Eu tb tenho lá minhas desconfianças sobre esse negócio das Olimpíadas no Rio. Falta melhorar muita coisa pra conseguir atender adequadamente o bando de estrangeiros que virá. Não basta construir estádios e ginásios....é muito mais que isso.

Aninha Leme disse...

agora sim o brasil vai pra frente!
(zoaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa)

rsrs
fala sério? eu fiquei feliz 50% porque conhecendo nosso país e os políticos é de chorar, né?

besossss ogritos!

Dama de Cinzas disse...

Não senti alegria com isso... Só consigo ver que as prioridades da nossa cidade vão ficar em segundo plano, políticos vão engordar suas contas bancárias com obras super faturadas e o povo vai ficar aplaudindo como sempre...

Beijocas

disse...

Eu fui contra, mas agora é esperar pra ver.

Luna disse...

é meu caro Ogro...apesar de toda as prioridades que vão pra segundo plano, e de toda a politicagem e de todo o esse discurso que fazemos como cidadãos brasileiros, eu acho que tá na hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor.

Em 2016, honestamente, não imagino onde vou estar. Mas espero estar bem, e com um saldo bem positivo na minha conta bancária. Por enquanto, eu prefiro ficar do lado dos otimistas.

Beijos grandes meu amigo.

Aninha Melo disse...

Eh,eu também estou otimista,acredito q possa trazer sim mtos benefícios p o Brasil...

Obrigada pela visita,bjos!

Ana disse...

nossa, finalmente alguém que concorda comigo. Só vi gente baba-ovo até agora!
Eu adoro o Rio, mas acho que ele deve primeiro se preocupar com os próprios problemas para só depois querer ser anfitrião de alguém.
Certo?
Mas vc levantou um bom ponto. Como estarei em 2016?

o Cheff disse...

Não sou do Rio, mas penso que não dá para arrumar tudo para começar a dar valor a outras coisas.
"A gente não quer só comida, quer diversão e arte."
O Mussum é que é o cara.
Um abraço meu velho.

[ Dk ] Mateus disse...

Infelizmente, concordo contigo. Talvez tudo funcione pelos quinze dias, e volte ao "normal" depois. E se isso tudo ajudar com o turismo - a verdadeira promessa, ou desculpa, para se trazer a Olimpíada pra cá - que essa grana seja usada realmente pra corrigir problemas sociais (até parece).

Do mais, o mais legal dessa zorra toda foi mesmo a caricatura do Mussum (Yes, We Créu)... vi uma em que onde se lê o nome do Obama ainda estava escrito Cacildis! hauhauha D+!

Abraço

Alice disse...

Você é ogro, mas é Flamengo, então é dos meus. Em tempo: ótima a charge, ainda não tinha visto.

Arthur Rotta disse...

Eu não sou do Rio, nunca fui ao Rio. Mas boto fé no Rio. Complexo de vira-lata fora. Um estado e uma cidade que já deu tanto ao Brasil conseguirá orgulhar o mundo. Quem viver verá! E dá-lhe cidade maravilhosa!

Mauro Sérgio disse...

Seria bom se o etilismo livre virasse esporte olímpico. Até porque a gente vem treinando firme.

Eu sei é que o povo das empreiteiras já tá rindo à toa.

valeu

Jean Baptiste disse...

Sou mais a Copa

Sâmia disse...

O povo não andou dizendo que na China tava tudo maqueado, cheio de muro levantado pra tapar as podridões do lugar? Então, é só fazer o mesmo no Rio. Ou acha que não estão pensando nisso?
Rá! Ah, se estão!!!