31 de jan de 2011

Vacas gordas, jogadores magros e vice-versa

É, parceiro, fica pra próxima
*
Há determinados espetáculos, que, por sua própria natureza, podem funcionar em qualquer forma de apresentação. A exceção daquelas superproduções, cheias de efeitos especiais, um bom filme, com bom roteiro, pode ser bem assistido numa boa tanto no cinema quanto na TV a cabo no aconchego do lar. Um bom show de MPB também pode ser transposto para o DVD sem muito prejuízo.
*
Há no entanto, dois eventos que eu sempre considerei outra coisa quando assistidos pela TV. Dois eventos que eu sempre fiz questão de assistir in loco, ao vivo e a cores, ainda que a um custo financeiro um pouco além do que recomenda a minha realidade orçamentária: Jogos de futebol e desfile das escolas de samba.
*
Digo isso porque são dois eventos que exigem muita emoção além da qualidade técnica e envolvem tantos diferentes detalhes que, pela televisão, você sempre estará perdendo alguma coisa. São acontecimentos que você não assiste somente, mas toma parte. Que você canta, dança, grita, comemora e xinga, dando vazão a sentimentos muito básicos, que você pode até externar em casa diante da TV, mas sem o mesmo impacto e com possibilidade de reclamação de Dona Patroa e/ou dos vizinhos.
*
Como bem sabem os amigos mais assíduos, assumi uma mega-responsabilidade nos últimos meses. Entrei numas de mandar o condomínio às favas e saí do apartamento para morar numa casinha branca de varanda com quintal e uma janela só pra ver o sol nascer. Não satisfeito, ainda arrumei uma cadela que é uma graça, mas cujo tamanho eu avaliei mal. Não imaginei que aquela pequena bola de pêlo chorona ia se transformar, em menos de cinco meses, num mastodonte, que come toneladas de ração e ainda enriquece a dieta com meias, sapatos, pregadores, controles-remotos, almofadas e mangueiras de jardim, entre outros utensílios domésticos, para os quais a Casa & Video não oferece garantia estendida.
*
Em suma, estamos vivendo tempos de arrocho fiscal doméstico, o que ficou evidente na triste conclusão de que o Carnaval 2011, na tela da tv, no meio desse povo, a gente só vai ver na Globo. Com exceção de um pequeno bloco dos amigos lá de Madureira e do desfile das escolas de samba mirins, mas esse não se pode chamar de lazer, já que o Ogro aqui trabalha na organização do evento.
*
E, pior de tudo, eu ainda terei que assistir pela TV a estréia do moço aí da foto, mesmo com o estádio sendo quase do lado da minha casa. O negócio é torcer para que o rapaz continue ralando nos treinos e mantenha boa forma física, continuando magro enquanto as vacas engordam, já que, aqui no pântano, vivemos tempos de vacas anoréxicas.
*

4 comentários:

[ Dk ] Mateus disse...

Pô! Puta falta de sacanagem isso. Mas entendo bem... depois de quebrar uma empresa e ter que recomeçar, aprendi o real valor do dinheiro, e como é muito mais emocionante deixar de ir naquela balada pra poder enriquecer a concentração calórica da alimentação da vaquinha!

Abraço e boa sorte! E um pouco de grana...

Dama de Cinzas disse...

Vc é quase meu vizinho se mora perto do Engenhão... rs...

Arrochos financeiros passamos por muitos, mas quando a pessoa não é uma gastadora compulsiva, consegue dar a volta.

Beijocas

Sâmia disse...

Engenhão? Eu morei na esquina dele, mas estava ainda no começo da construção quando vim-me embora pra cá. Morava na Bento Gonçalves, perto da José dos Reis, rua do estádio, que segue pra estação, e onde mora o querido Noca da Portela.

Ah, sabe do que mais? Sinto muita falta da Casa & Video aqui em SP. Não há nada parecido. Casa & Video é vida!

A propósito, tu viu minha mensagem?

beijo.

Aline Monteiro disse...

Ogro, que saudade eu estava de você, rapaz! Há tempos não passava por aqui. Pudera, há tempos não publico nada.
Então, tô na mesma vibe de economizar de tudo. Saí do litoral de SP pra vir morar na grande metrópole, e agora, é ter paciência e cautela pra começar do zero.
Você está perto do estádio, eu estou perto de um monte de teatros, cantinas italianas, e botecos adoráveis... hummmm.
Mas não podemos desistir, não é? Assim espero! xD

Beijo grande!