1 de ago de 2009

Lição de humildade do Mestre Ogro-san

Não faça das suas chuteiras uma arma
*
Putz, não adiantou nada fazer caridade nem ajudar um monte de velhinhas a atravessar a rua. Sem falar nos telefonemas pro Criança Esperança. Anos de esforço em fazer o bem em busca de alguma evolução espiritual foram por água abaixo em uma pelada de quarenta minutos.
*
Claro que a culpa maior não foi minha. Mais culpado foi quem deixou aquele garotão, na flor dos seus vinte anos, sem vícios e sem dívidas, tomar parte da nossa pelada. Qualquer observador mais atento perceberia que a escalação dos nossos times segue um padrão. Basta dizer que eu, aos trinta e três anos, fã de comida de boteco, cervejeiro contumaz, com um evidente sobrepeso, sou o jogador mais jovem, mais magro e mais saudável dentre os participantes. Aquilo não podia acabar bem.
*
E não acabou. Antes da metade da partida, enquanto a maioria dos “atletas” já pagava os pecados, com um palmo de língua de fora, o desgraçado corria como um possuído e ia fazendo um gol atrás do outro. O que não era vantagem alguma, visto que o cara não atendia os requisitos de idade mínima e de barriga mínima pra jogar conosco. Como medida de emergência, pra impedir um desastre maior, fui deslocado da meia-direita para a zaga, como o último homem de marcação.
*
E o que eu mais receava aconteceu a dois minutos do fim da partida. O sacripanta passou sem dó nem piedade pelo Serjão, o penúltimo homem da defesa, como se não tivesse corpo físico. Parecia o tal espírito do Michael Jackson que avistaram flutuando em Neverland. Sacanagem com o Serjão, ele ainda estava se recuperando da quinta cirurgia no joelho, sem falar nos trinta quilos que ele ainda precisa perder, mesmo depois de já ter perdido doze. No final das contas, só sobrei eu entre o garotão voador e o nosso gol.
*
Há momentos da vida em que um homem faz o que ele tem que fazer. Foi uma pena que as coisas precisassem chegar a esse ponto, mas eu não tive dúvida. Quando ele abriu pro lado pra me driblar para direita, dei aquele tostão clássico, com o joelho batendo na coxa do cara. É o tipo da pancada que não quebra o osso, não rompe tendão e nem lesiona músculo nem ligamento. Não machuca, enfim. Mas dói pra caralho. Pena. Foi mal, garoto. Sorry, kid. Naquele momento foi necessário, mas doeu mais em mim do que em você.
*
Vá lá, talvez tenha doído mais em você, mas ainda assim, você deve ter tirado algum ensinamento dessa situação. Você teve uma linda lição de humildade, pela qual você ainda vai me agradecer. Eu é que compliquei um pouco mais a minha ida pro céu. Mas eu acho que ainda tenho mais tempo pra me redimir do que os meus companheiros de pelada.
*

24 comentários:

Bertonie disse...

Sua desumanidade com certeza ajudou-o a ser mais humano. E que tipo de ogro de butiquim é você pra escrever tão bem, hein? :B

Aninha Leme disse...

kkkkkk
acabou logo com a graça do garotinho. Coitado.
Lugar errado, hora errada.
what a pity!

beijos

Elisa no blog disse...

Eis que vc é um ogro sensível. Se vc não fosse bondoso não se sentiria tão culpado.

Não vem muito ao caso, mas já que vc falou de futebol.
Eu adoro futebol. No meu blog eu fico falando de comida, filhos, passeios, mas confesso que o que eu mais gosto é de futebol. Penso em futebol o dia todo (ou quase).
Hoje mesmo fiquei pensando se faz sentido a comparar Obina a Eto (não sei como se escreve). Meu filho e eu ficamos dando muita risada. Aliás, foi a glória ter um filho que gosta de futebol e joga futebol. Não tem coisa melhor. Posso falar o dia inteiro de futebol com o meu filho. O que vc acha?
Elisa

Arthur Rotta disse...

Camus já disse que a gente conhece uma pessoa quando joga futebol com ela.

O fominha aih, talvez tenha necessidade de aparecer. Se for pelo bem da arte, tudo bem. Dribles sempre sao bem vindos. O problema eh quando o pessoal talentoso esquece que o futebol eh coletivo, e esquece de passar a bola o jogo inteiro.

Afinal,saber troca passes, envolver o time adversário coletivamente, como eh característico dos bons times do RJ, tb eh uma arte.

No mais, o teu joelhaço, talvez o tenha lembrado que existe mais de uma forma de se jogar bem uma pelada.

Ou pior, talvez tenha revelado um certo desgosto com o talhento alheio.

Mas pelas circunstancias que contou, drible que impede que os demais joguem, eh que acaba sendo um violencia contra a sagrada diversao da galera. Simplismente pq ninguem mais joga, soh veem o fominha jogar.

Bom, isso me remete aos existencialistas de novo, dessa vez Sartre:

"Na medida em que o homem reage pela violência isso não significa absolutamente a desagregação desse homem na violência, mas sim a recuperação desse homem na violência"

Acho que foi o caso.

Abraços

Arthur

Mαrih ♪ disse...

SHAUSUAHUSHAUSHUAHSAU'
Ri muito. Meu, que maldade ;X
Eu PRECISAVA ter visto essa cena, sinto que iria rolar de tanto rir !
Cuidado que ele pode querer se vingar, hem? Ele é jovem e sei lá, pode arranjar uma gangue pra bater em ti... aí como vou ficar sem teu blog?!
Me diverti com essa "lição de humildade". Estou rindo que nem retardada por causa do final, "tá, talvez tenha doído mais em você..." e o resto do parágrafo.
Parabéns, você tem talento para fazer as pessoas rirem. Mas é meio espírito de porco, confesso.
Beijos e não mutile mais jogadores de futebol :**

Aninha Leme disse...

oissssssss
me again!
tem selinho pra vc no meu blog!
beijos

http://aninhaleme-gettingreal.blogspot.com/

Mauro Sérgio disse...

É bom pra deixar de ser exibido. Esse tipo não entra no meu futebol.

b disse...

Homens na pelada são meninos.
Vale quase tudo.
Continuem a serem meninos - isso faz uma diferença nas augruras do dia a dia.

Laura disse...

hauahauahauahauahau

adorei teu blog!

Quem dançou com ela? disse...

Nossa, sorri muuuuito tentando visualizar esse jogo. me lembrei dos meus tios pinguços e fumantes jogando futebol no sitio, junto com meus primos, que fazem o estilo desse garotão voador aê.hahahahah, e nós mulheres da familia assistimos só pelo mero prazer de ver os tios pançudos com a lingua toda de fora, que no meio do jogo dão uma paradinha pra tomar um golinho de cerveja,e ficam à beira da morte depois!

"enquanto desgraçado corria como um possuído e ia fazendo um gol atrás do outro."

adorei, como sempre, você transforma trivialidades em otimos textos de se ler.

E meu baile é seu, é nosso, e de quem mais quiser bailar!ah!e uma rodinha de samba é sempre muito bom!rs.

beijos!

Maris Morgenstern disse...

te du toda rasão, nada mais justo.
que que vem querer dar uma de todobom;
acho alias q a jelhada na coxa tinha bem q ter acontecido antesq assim super influenciaria o resultado do jogo

Jean Baptiste disse...

Garotão em pelada de coroa, só se for p/ ficar no gol

Dama de Cinzas disse...

Seus textos como sempre muito bem escrito, mas sobre o assunto dessa vez vou ficar te devendo...

Quanto a Glória Pires, eu sempre a achei bem mais bonita que a filha Cléo Pires. Quando a Glória tinha a idade da Cléo, seus traços do rosto eram muito mais delicados... Enfim gosto é gosto.. rs

Beijocas

Aline DIVÃ DA MULHER disse...

Inveja mata hein..rs...

Lembre-se:Vc já foi bom de pelada,barriga de tanquinho,e cheio de disposição,não culpe os jovens saudáveis pela sua paixão peca cerveja e comidas de buteco..rsrsr..

Criança esperança tá aí é só ligar,rezar 100 "pai-nosso" e fazer uma promessa pa alguém cumprir que provavelmente conseguirá o seu terreno no céu..rs

Desarranjo Sintético disse...

Putz...a dois minutos...haja paciência...e tb, pq ele foi se intrometer..se tivesse feito por categoria de peso...rsrs.
Mas acontece, como vc disse...
E já que dói mas não lesiona...acho que ele vai te perdoar..rsrs..afinal, faz parte do jogo...rsrs.

Abraços.
Fábio.

Quem é tua Dona? disse...

Tadinho do 100% saúde e disposição...deve ter ficado com um leve trauma de peladas...hehe

Beijos,
Anita.

Melanie Brown disse...

Que cinismo rapá!!C aleja o garoto e me vem com 'sorry kid', essa foi a pior!! kkkkkkkkkkkk eu ri com esse texto!!

o Cheff disse...

Cara, muito bom o texto.
Mas deixa eu dar uma filosofada:
Vivemos num tempo em que se acabaram as com as praças para construir prédios, os campinhos de futebol viraram cimento. Não temos tempo de fazer as coisas que gostamos, por isso a maioria das pessoas assiste na televisão o que gostaria de fazer, ou sentir. É o caso do futebol.
Achar um tempo na luta diária para bater uma bola e após isso, ritualisticamente beber e comer com os amigos: Eis a grande lição do mestre Ogro Sam.

Um Abraço.

ps: Ô Arthur, só compartilhando uma informação: o Camus era goleiro, não porque queria, mas para gastar menos a sola dos sapatos. Seu avô verificava o estado do sapato todos os dias, se estivesse muito gasto o "pau comia". []s

just me disse...

Aí Ogro, ensinou pro moleque né?
Agora o que vc me diz daquele lateral Mauricinho Moura que fez aquele papelão com a torcida do Mengão? Tem que ter pele rubro-negra e amar o Mengão para vestir o manto, vc não acha?

Sunflower disse...

Não fazem mais homens como Joãozinho da Cantuária.


beijas

CARLA ROCHA disse...

Homens juntos são sempre meninos, pro resto da vida! Você é o ogro mais perspicaz que conheço, parabéns! Final de semana iluminado pra você!

Na disse...

Olá, tudo bem?

Eu sou do blog "loucura, meu bem" e vim aqui pedir para você (caso você possa) add/ouvir/dar a sua opinião.. sobre uma banda.. que é de uns amigos meus.. agradeço pela atenção e agradeço mais ainda se puder add.. espero que goste ;)


orkut [ http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?rl=mfp&uid=15687334838447147655 / http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=4355005447491411745 ]
comunidade [ http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?rl=cpp&cmm=2313129 ]
myspace [ http://www.myspace.com/bandadomramon ]
bandas de garagem [ http://bandasdegaragem.uol.com.br/hotsite/index.php?id_banda=19530 ]
fotolog [ http://www.fotolog.com/banda_domramon ]

Aninha Leme disse...

ogrinho
por que sumiuuuuuu?
volteeee

beijos

Halime disse...

Morro de rir com esses posts.. Um daqueles blogs que a gente acha aleatoriamente e se diverte! Bjs, Halime.