2 de mai de 2009

Futebol com cerveja: A gente não vê por aqui

Vai aproveitando, qualquer dia vão proibir mulher nos estádios também!
*
Ao contrário do que canta o Neguinho da Beija-Flor, domingo eu não vou ao Maracanã. Vou torcer pro time que sou fã, mas não vou levar foguetes nem bandeiras, mesmo sabendo que não vai ser de brincadeira e que ele vai ser campeão. O pior é que quem me tirou dos gramados não foi nenhum marcador implacável, muito menos aquela lenga-lenga sobre a violência no entorno do Maraca, muito menor do que as notícias exageradas da imprensa.
*
O grande responsável pela minha não-ida ao maior do mundo é o mauricinho que ora ocupa a prefeitura da cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, o peemedebista Eduardo Paes. Paes, com o seu demagógico choque de ordem (entenda-se sumir com os pobres!), retirou todos os camelôs das redondezas do Maracanã sob pretexto de manter a limpeza e a segurança nos arredores do estádio.
*
No discurso, muito bonito. A merda toda é que dentro do Maracanã não há uma comida decente e só se vende bebidas não alcoólicas. Você só pode beber água, refrigerante e cerveja sem álcool e a opção de alimento com mais potencial para enganar o estômago é um cachorro-quente superfaturado que, no pior estilo americano, tem pão e salsicha como ingredientes únicos.
*
A baixa qualidade da alimentação disponível no Maraca sempre foi compensada pela grande e variada oferta de baixa gastronomia em volta do estádio. Principalmente os cachorros-quentes, que eram verdadeiras refeições, e os churrasquinhos que ajudavam a tapear o estômago. Eu que, costumava chegar ao estádio com três ou quatro horas de antecedência, fatalmente passava minha hora do almoço em frente ao Bellini, safando-me com as barraquinhas. Graças ao tal Choque de Ordem, isso não me pertence mais.
*
Mas o pior de tudo se refere ao produto que é o acompanhante por excelência de um bom futebol. Refiro-me à boa e velha cerveja, cuja venda é proibida no Maracanã e até mesmo nos bares em volta nas duas horas anteriores ao jogo. A estapafúrdia alegação das otoridades é que essa medida visa coibir a violência nos dias de jogo. Sei. Deve ser por causa dessa proibição que o Rio de Janeiro é uma cidade tão pacífica e tranqüila.
*
Eu sempre fui um severo crítico de qualquer tipo de lei seca como medida anti-violência. Tenho a firme convicção de que quem gosta de procurar briga irá fazê-lo bêbado ou sóbrio, de nada adiantando que algum prefeito sacripanta me prive do que seria um prazer pequeno, porém merecido, depois de uma semana de trabalho duro.
*
Não se preocupem, a torcida do Flamengo é enorme, o Ogro aqui não vai fazer falta. Tudo o que me resta é aturar o futebol na Globo. Felizmente, o Galvão Bueno não transmite os Estaduais. Se, depois de tudo, eu ainda tivesse que aturar o Galvão, eu parava até de beber.
*

11 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Bem eu não sou muito chegada a futebol, por isso nem sabia dessa lado da comida e bebida no Maracanã...

Acho que ir num lugar de diversão sem poder beber uma cervejinha, é algo bem deprimente. Concordo com sua postura...

Quanto ao chope, agora as coisas estão mais em ordem na minha vida. Vamos marcar, passa o tel novamente!

Beijocas

Mauro Sérgio disse...

Até dá pra beber, mas tem que andar pra caralho, a proibição é num raio de dois quilômetros do estádio.

Jean Baptiste disse...

Maraca sem cerveja ñ existe. Qualquer dia vão proibir cerveja nos ensaios de escola de samba tb.

Sem noção!

Bertonie disse...

Hm, primeiramente bamos olhar pelo lado positivo: A lei está sendo cumprida *palmas*. Ouk, agora bamos para a realidade: QUE PALHAÇADA É ESSA?
Eu acho, na minha opinião, que esse negócio de medida anti-violência é tudo desculpa esfarrapada pra tirar os trabalhadores ilegais do redor do Maracanã, viu?! O Brasil - a Inglaterra e outros países aí - tá louco pra o Rio ser sede das Olímpiadas de 2016 e quando aquela gente fresca, chata e fina chegar no Maraca pra ver os jogos, enfim, vai ficar com nojinho daquilo tudo. É mais ou menos por aí. O Paes quer mostrar que o Rio pode sim - e o pior é que pode mesmo - manter a 'segurança' e a limpeza pública na maior nize. O chato é que o Maracanã sempre foi a casa do povo mesmo sabe. A repercusão exagerada da violência clamufa um pouco isso. O Maraca sempre foi um local de super laser da galera enfim, aonde tinha pobres e ricos. Agora todo mundo vai ter que ficar com aquele estilo americano de sem-comida. É, fazer o quê, né?
abraços

Francisco disse...

Cara!
Essa palhaçada toda não é privilégio só do Rio, não!
Por aqui também tiraram todos os camelôs das ruas, e encerraram os coitados dentro de um prédio onde não circula ninguém.
Quanto a velha e boa cerveja, concordo que quem quer briga e confusão não precisa beber.
Nosso prefeito também é do estilo pau-no-cú...e foi reeleito!
Um abração!!

Arthur Rotta disse...

Pô, não sei como são as coisas aih no Rio. Nunca fui muito fã do Paes. No entanto, algumas pesquisas mostram que existe relação entre alcool e violencia. Parece que de fato, diminui a violencia. Agora, supor que apenas esta medida vá por fim as peleias entre a galera é forçar a barra. Tens razão quando diz que quem vai pra brigar, briga mamado ou são. Por outro lado, se o negocio é proibir a gelada sagrada de cada jogo em nome da violencia, que tal legalizar a marijuana bacana da paz? Ao que me conste nunca vi maconheiro bancando o machão. POr isso sugiro a legalização da maconha nos estádios. Já!

M. disse...

Bom, como eu não bebo, não posso opinar sobre a falta da tão famosa gelada. Mas essa medida de proibição da cerveja nos estádios não é só no Rio, é uma medida nacional. Vai se preparando para mais um brasileirão de bico seco. Ou então já chega chumbado. rsrrs

No mais, parabéns para a grande massa rubro-negra. E como sempre, EU JÁ SABIA!

Sabia, mas fiquei de c* na mão com aquele empate. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Bjos!

Cruela Cruel Veneno da Silva disse...

eu acho que tem que entortar o cabra de cerveja... assim ele fica mole e não aguenta dá um soco em ninguém.

sem contar que futebol sem cerveja é igual carnaval sem mulher pelada.

não desce.

concordo com vc... sem cerveja, sem churrasquinho e sem o Ogro.

vamos ver quem perde mais.

beijos

Miss X disse...

Futebol sem breja é f***, hein?
Aqui em SP a gambazada foi campeã, agora haja saco =s

Bjs e boa semana!

Mulher Objeto disse...

geente a coisa por aí anda assim é? achava que era só aqui em sampa que os gays enrustidos e mauricinhos estavam cagando a diversão alheia...

por que esses daí ng manda matar?

Prix disse...

Sim, sim... não perco o contato real... foi só um saudosismo barato rs

Sobre a cerva no Maracanã, tudo desculpa para tirar os camelôs das redondezas... =/ E eu nem vou comentar sobre o jogo... tava torcendo pelo Botafogo!
Até!
=]