13 de jan de 2009

Consultório sentimental do Ogro: discutindo a relação

Da Silva, meu rei, por que meu marido não gosta de sentar comigo para conversar sobre os rumos de nosso relacionamento? Como posso fazê-lo se interessar mais por isso? (Baiana Arretada – Salvador, BA)
*
Em primeiro lugar, minha cara baiana, vamos deixar claro que “conversar sobre os rumos de nosso relacionamento” é um carinhoso eufemismo para o bicho-papão de nove entre dez casais: Trata-se do bom e velho “discutir a relação”.
*
Essa relutância se explica pelo simples fato de que homens e mulheres têm necessidades e expectativas muito diferentes ao embarcar num relacionamento. E, sinto dizer, as do homem são muito mais realistas e, conseqüentemente, mais fáceis de atingir.
*
Eu li um artigo essa semana em que a autora, uma jornalista, citava uma frase de Pablo Picasso que dizia que “as mulheres são máquinas de sofrimento”. E é a mais pura verdade. Antes de ir a uma festa, por exemplo, mulheres estão preocupadas se estão gordas, se outras pessoas as acharão gordas, se a roupa está deixando ela gorda, se a roupa combina com o sapato, se o sapato combina com a bolsa, se a bolsa combina com a roupa, se alguém vai usar uma roupa igual e um etecétera que não acaba mais. No mesmo intervalo de tempo, eu só me preocupo se a cerveja vai estar gelada.
*
A jornalista, impiedosa, ainda complementa: “Mulher reclama demais. Complica demais. Exige demais. De tudo, de todos e mais dela mesma”. Há honrosas exceções, mas o que ela diz se aplica a quase todas as mulheres.
*
Qualquer relacionamento sobrevive perfeitamente com algum diálogo, espaço para os gostos e atividades de cada um, sexo freqüente e sentimento sincero. Mas muitas mulheres não se contentam com isso e teimam em domesticar o ogro que há em cada um de nós. Implicam com o chope, com o pé na mesa e com o futebol de domingo. Querem nos arrastar para shoppings, para a casa de seus pais ou para festas infantis. Vá lá, uma vez ou outra, podemos fazer companhia, mas todo domingo? Sem chance.
*
No fundo, não gostamos de discutir a relação, porque há bem menos coisas a discutir do que as mulheres pensam. Sem falar que qualquer conversa sobre o relacionamento flui bem melhor se não for durante uma jogada de ataque do nosso time. Não há relacionamento que resista a um gol perdido em final de campeonato.
*

8 comentários:

ana paula sandim disse...

"A jornalista, impiedosa, ainda complementa: “Mulher reclama demais. Complica demais. Exige demais. De tudo, de todos e mais dela mesma”. Há honrosas exceções, mas o que ela diz se aplica a quase todas as mulheres."

99% das mulheres reclamam bastante.. é fato.. mas ainda bem q estou no 1%

enfim se cada pessoas entendesse de si ,o tal de descutir a relação seria algo mais agradavel.. e seria uma perda de tempo ... descutindo provavelmente erros..

( não sou boa nestas coisas de relacionamento).. então meu comentario fica meio vago.. =/

Dama de Cinzas disse...

Às vezes é preciso discutir um problema dentro do relacionamento, mas quando chega ao ponto de discutir a relação é porque o relacionamento tá uma merda e precisa acabar... ahahah

Tem bastante tempo que não sento com meu namorido para discutir problemas no relacionamento, até porque pela minha cara ele sabe quando está agradando ou não e vice-versa!

Quanto a complicação feminina, eu acho a mesma coisa! Mulher é muito complicada, homem é bem mais objetivo, por isso gosto de viver com homens, além de ser hetero, claro... rs... Homem é um ser simples, gosta ou não gosta, quer ou não quer, vai ou não vai. Pra mulher sempre existe um talvez ou entretanto... affe!

Eu sempre pergunto ao meu namorido se sou chata assim e ele sempre me responde que me acha bem objetiva, ainda bem! Mas quando saio ainda me acho gorda e experimento todas as roupas do armário... ahahahaha

Beijocas

Álefe Souza disse...

Realmente, mulher é complicada demais!! Quando eu não tinha espelho no quarto eu era mais feliz!! Rsrsrssrs!!

Bjs

Mulherzinha Sim! disse...

Ogro da Silva, eu concordo perfeitamente com esse post! Claro que quando alguma coisa incomoda muito, é necessário uma conversa. Mas nem tudo é motivo para um D.R.

Tem mulher que reclama de mais, vê coisa onde não existe e quando percebe, virou uma chata de galocha.

Mauro Sérgio disse...

Eu li o artigo de que voce falou, é da Ruth de Aquino, na última página da época.

Pode crer, é isso aí mesmo, sem tirar nem pôr.

Menina de óculos disse...

Eu, às vezes, fico passada com a verdade dos teus textos. Mais uma vez vc tem razão...nós mulheres sofremos muito.

rsrsrs

:)

Monique Lôbo disse...

Da Silva você é o melhor terapeuta de casais que ja existiu, você é direto, curto e grosso, as mulheres falam demais, os homens de menos,essa é a realidade e se você não quiser ficar só vai ter que se conformar com isso!rsrsrs!!!
Você deveria abrir um consultorio, ia ganhar muito dinheiro!!
Cada vez me divirto mais lendo seus posts!!!

Bjãoo

Mary West disse...

Achu que seria a namorada perfeita. Essa coisa de DR dá sono. Vâmo beijar que é melhor.