3 de jan de 2009

A paz voltou a reinar

Passado o Natal e o Ano Novo, finalmente voltou a reinar a paz aqui no meu pântano. Nunca escondi de ninguém que não sou chegado às festas de fim de ano, com toda a agitação que elas trazem a reboque. As lojas ficam cheias, todo mundo fica apressado, tenso, nervoso e, ao fim de tudo, endividado.
*
O pior é que o inimigo, muitas vezes, dorme ao lado. Creio que nem todas sejam assim, mas a mulherada da minha família costuma ficar particularmente intratável nessa época do ano. No corre-corre incessante da compra de ingredientes, dos pratos queimando no forno e do tempo exíguo para arrumar a casa, a comida e as pessoas, acaba sobrando para o Ogro aqui. Nessas situações, o que a gente faz sempre está errado, inclusive se não fizermos nada.
*

Nem adianta você dizer pra ela abrir uma cerveja e sentar ao seu lado pra ver aquele especial do Cartola ou aquela comédia que ela dizia querer assistir. Ela vai dizer que não dá tempo, porque tem muita coisa pra fazer. “Muita coisa pra fazer”, nesse contexto significa cozinhar pratos calóricos e trabalhosos para quinhentas pessoas, dos quais vai sobrar a maior parte, já que somos só sete indivíduos. Nem preciso dizer que a sua sugestão de que ela fique sentadinha descansando enquanto você faz um churrasco foi rechaçada de bate-pronto...
*

Uma vez reunidas as mulheres da família (a saber: minha esposa, minha mãe, minha sogra e minha cunhada), o clima fica ainda pior. Elas são como chacais ou hienas, sempre mais perigosas em bando. Num intervalo de menos de cinco minutos você toma um esporro por aparecer na cozinha e atrapalhar e depois toma outro por estar na sala e não ajudar em nada.
*
Felizmente, acabou. É claro que o réveillon ainda vai ficar na lembrança por muito tempo. Pelo menos por mais uma semana, que é o tempo que vai levar pra acabarmos com toda a comida remanescente. Mas o importante é que a paz voltou ao pântano. Até a próxima reunião familiar, é claro.
*
*
*
********
*
*
Obrigado a todo mundo que comentou e mandou mensagens aqui no Ogro Online em 2008. Em 2009, faremos de tudo pra manter o blog como um espaço aconchegante pra quem aportar por aqui. Forte abraço!
*

5 comentários:

Mauro Sérgio disse...

Aqui o bagulho também fica sério. Eu prefiro até pegar o meu pai e dar uma volta. A gente só chega quando estiver tudo pronto.

Menina de óculos disse...

Eu não sei cozinhar e sou do tipo que só atrapalho...então acabo sempre levando bronca ...

Beijocas,Ogro da Silva!!!

ana paula sandim disse...

sair desse sufoco é entrar em uma locadora e passar natal e virada de ano sozinha em casa pedindo o sofá para que ele te engula..
tragico porem real..
como eu queria uma bagunça dessa..
sinto saudades..
mas
vc está certo em todo o sentidos e em todas as palavaras..
um otimo ano de 2009 se cuida.

Jean Baptiste disse...

Para ti, um 2009 de luz, paz e bem.

Monique Lôbo disse...

Da Silva,rsrsrsrsrs!!Pobre de ti! Olha eu ainda sou novata, não entrei no hall das mulheres preparadoras de ceias,então só como, não ajudo em nada, prefiro ouvir um "Você não faz nada pra ajudar" do que ficar ouvindo esporros de que estou fazendo tudo errado. Minha mãe é campeã em insatisfação, nada pra ela está bom. Mas pra minha alegria e de meu pobre pai, esse natal foi comemorado na casa da minha tia, e o marido dela é chefe de cozinha,então acho que ele não sofreu muito!rsrs!!
Feliz 2009, e que esse ano seja repleto de posts tão bem escritos com são esses seus!!

Bjãoo